Faculdade anuncia fechamento de unidade em Praia Grande e alunos reclamam:

Faculdade anuncia fechamento de unidade em Praia Grande e alunos reclamam: 'Sem aviso prévio'

Publicado em

Polo da Faculdade Alfamérica, em Praia Grande, oferecia curso de Pedagogia.


A Faculdade Alfamérica anunciou o encerramento das atividades do polo em Praia Grande, no litoral de São Paulo, e deixou centenas de estudantes universitários na mão. O polo oferecia curso de Pedagogia e muitos alunos já pagavam a formatura. Eles reclamam da falta de aviso prévio.


Juliana Mendes tem 22 anos e estava no sexto semestre de Pedagogia no polo de Praia Grande. Ela explica que os alunos já estavam de férias quando recebeu um e-mail da secretaria acadêmica da faculdade pedindo que todos comparecerem para uma reunião.


"No e-mail diziam que a reunião seria para 'esclarecimentos sobre o andamento do próximo semestre'. Quando chegamos lá, a diretora nos disse que o polo da cidade seria fechado por falta de repasses", conta.

Segundo a universitária, a faculdade deu apenas uma alternativa para os alunos: fazer o curso em modo EAD. Mas, ainda de acordo com a jovem, essa modalidade será aberta apenas em 2021.


"Muitos de nós, inclusive eu, já estávamos pagando a formatura. Sou bolsista do Projeto Escola da Família e no contrato há cláusulas que explicam que eu não posso trocar de curso nem de faculdade. Como vou fazer? Não tenho como arcar com o curso em outro lugar. Ficamos sabendo disso sem aviso prévio, sem nada", reclama.
 

Faculdade
 
Em nota, a instituição Alfa América disse que, com grande pesar, informaram o fechamento do curso presencial de pedagogia da Faculdade Alfamérica, e desde já pedem as mais sinceras desculpas aos alunos.


A Instituição informou que foram contratados pelo Governo do Estado de São Paulo, através do projeto Bolsa Escola da Família, e o mesmo atrasou os pagamentos no ano passado. A situação foi normalizada até o mês de fevereiro de 2019.


Os atrasos voltaram a acontecer em fevereiro e a Faculdade está sem receber o repasse de quatro meses, que corresponde a 60%, o que inviabiliza seu processo financeiro e pedagógico como um todo. A instituição ainda disse que a Faculdade não foi indenizada e foi informada que não existe previsão alguma a respeito do repasse.


A Faculdade Alfamérica disse ainda que fez todo o possível para resolver a questão e agora se viu sem recursos financeiros para permanecer com o curso presencial aberto, uma vez que a mensalidade normal do curso é R$ 820 e o governo deveria repassar 50% deste valor (R$410).


Em relação aos alunos, a Instituição disse que o aluno está legalizado, as matérias feitas até agora são todas legítimas em seu histórico escolar e ele poderá ingressar em qualquer faculdade presencial ou até mesmo EAD. Quanto à parte legal, ressalta-se que a Faculdade também foi vítima, pois forneceu descontos em seus cursos mediante contrato com o governo. E, para não colocar em risco o pagamento de professores, funcionários e fornecedores, decidiu por não continuar o curso presencial.

A Instituição frisou ainda que a Faculdade não irá fechar, não abandonará a cidade ou seus alunos. Vai apenas se posicionar no mercado EAD (ensino a distância), acompanhando assim as tendências do mercado.

FONTE G1Santos

Praia Grande Cidade 26/06/2022 às 05h05 Educação

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!